Vítima – Como eliminar esse hábito


Se fazendo de vítima

Todas as pessoas já experimentaram a sensação de ser mandada, manipulada  ou forçada a assumir comportamentos contra a sua vontade e por mais estranho que possa parecer, a culpa não é de quem os fez agir assim mas de quem se permitiu tornar-se vítima. Para se tornar uma não-vítima é necessário reconhecer diversas situações em que seu tapete está sendo puxado por outras pessoas, não basta apenas decorar algumas técnicas assertivas de comportamento, mas de conhecer a si mesmo e o que você espera durante a sua passagem por essa Terra.

“O fato de que a mente governa o corpo é, a despeito do descaso da biologia e da medicina, o fato mais fundamental que conhecemos sobre o processo da vida”

Dr. Franz Alexander

Quem é a Vítima?

se-fazer-de-vítima

Como-eliminar-o-hábito-de-se-fazer-de-vítima

Vítima é toda pessoa que leva a vida de acordo com os regras dos outros, fazem coisas que não querem fazer ou fazem sacrifícios pessoais para cumprir certas atividades diárias para a sua sobrevivência. Em geral, julgam-se insuficientes para gerir sua própria vida e colocam-se numa posição de fraqueza transferindo a responsabilidade para o mais forte ou o mais sábio. 

A vítima é caracterizada quando a vida não está direcionada ao seu próprio benefício e se você não pode escolher a forma como quer viver (respeitando a escolha do outro) significa que alguém está escolhendo por você e está no comando. O papel de vítima nos é imposto desde criança quando não temos a capacidade de obter nosso próprio sustento, porém, como adultos faz-se necessário adquirir novos hábitos.

Pensamentos que fatalmente irão torná-lo uma vítima:

eu sei que vou perder: se acreditar que vai “ter” o que merece,  não vai tolerar o pensamento de perder;

ele(a) não devia ter feito isto, não é justo: está julgando as coisas como acha que deveria ser e não como elas realmente são;

se eu contar o que fiz irão rir da minha cara: e vão mesmo, pois nesse caso a opinião dos outros é mais importante que a sua;

não quero magoar os sentimentos dele(a): se sente medo de magoar é exatamente o que vai acontecer, só vítimas dirigem suas vidas baseadas na premissa de que têm sempre que verificar se estão magoando alguém;

fico nervoso(a) toda vez que tenho que enfrentar alguém: com certeza irá ficar se não mudar. Mude a atitude para: “recuso-me a permitir que alguém me deixe nervoso e eu mesmo não vou me botar nervoso”.

Para fortalecer a auto-suficiência procure avaliar a si mesmo, a sociedade e a cultura onde vive, trace quantos planos forem necessários para prever atitudes vitimadoras, não se permita ser imobilizado no progresso que vem fazendo e não se magoe quando as coisas não acontecerem conforme o previsto.

Em busca de ser não-vítima

Quem busca a liberdade se recusa a ser influenciado pelo capricho dos outros. A maioria das pessoas costuma impor regras de comportamento do tipo: você tem que fazer isso ou aquilo, ou você pode ou não pode. Ser livre não significa estar isento de responsabilidades, aquele que busca a liberdade possui o senso de paz interior e um respeito profundo pelos outros, a liberdade não exclui a responsabilidade, a complementa. Uma das formas de se conquistar a liberdade é não depositar a sua confiança em alguém que não seja você mesmo para administrar a sua vida, isso não significa que você deva se isolar do mundo, pelo contrário, essa conquista lhe permitirá sentir prazer de estar ao lado de outras pessoas.

É importante aprender que nem sempre as coisas acontecerão da forma como planejamos e encontraremos diversas situações em que a manipulação pode ocorrer sem que você perceba através de armadilhas bem sutis que poderão torná-lo uma vítima da situação. Para que isso não aconteça é preciso traçar planos e estratégias que o farão mudar as perspectivas sem perder a própria identidade.

Expectativas de não-vítimas
Não-vítimas

Não-vítimas

Você é exatamente aquilo que acredita ser, portanto, para não se tornar uma vítima faz-se necessário desenvolver sua capacidade física (o que o seu corpo pode realizar, você nem imagina do que é capaz em situações extremas), capacidade mental (se acreditar que aprender coisas novas é difícil, assim o será), capacidade emocional (tudo depende da expectativa que tem a seu respeito, se acha que é deprimido, medroso, preocupado e neurótico, com certeza esses estados emocionais farão parte de sua vida) e capacidade social (sua expectativa sobre como se comportar socialmente determinará o que você será, comece a se imaginar como um indivíduo criativo, falante, simpático e não fique desencorajado com algo que der errado no começo).

Suas atitudes podem tornar-se os mais potentes remédios do mundo se você aprender a fazê-las trabalhar a seu favor.

Você também pode se interessar por:

 

Receba aulas sobre Negócios Digitais. Você e Sua Empresa na Era Digital em 2017 (é grátis!). 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.